Monday, June 02, 2008

Você consegue decifrar?

Faz tempo que não escrevo nada por aqui.

Então vamos aproveitar o tempo de bobeira antes de dormir e mexer com os egos de quem lê este blog (alguem?).

O texto abaixo foi criptografado com um algoritmo besta, mas muito besta mesmo. Se eu der qualquer pista ficará fácil de mais.

E é aí que fiquei pensando... Será que é tão fácil assim mesmo? Vamos ver quanto tempo leva para alguém aparecer com o texto original.

E não vale só o texto original não! Tem que dizer qual é a chave e também explicar como você chegou ao resultado.

Quem acertar ganha um... Nah! Não ganha nada! Eu não sou o Aurélio pra ficar distribuindo brindes por aí.

O Texto:
malhi rotti rom zinmoatis
eldo cilri e sibai
is ivos quo iqua getjoaim
lie getgoaim ceme ni
lesse cou rom mias osrtonis
lessis vitpois rom mias fnetos
lesses besquos rom mias vadi
lessi vadi mias imetos

om casmit sepalhe i learo
mias ztipot olcelrte ou ni
malhi rotti rom zinmoatis
eldo cilri e sibai

malhi rotti rom ztametos
quo rias lie olcelrte ou ci
om casmit - sepalhe i learo -
mias ztipot olcelrte ou ni
malhi rotti rom zinmoatis
eldo cilri e sibai

lie zotmari dous quo ou metti
som quo ou venro ziti ni
som quo dosfturo es ztametos
quo ou lie olcelrte zet ci
som quo ialdi ivasro is zinmoatis
eldo cilri e sibai


7 comments:

Mario said...

sed 'y/aitrzpeonl/iartpzoeln/' code.txt

Canção do exílio de Gonçalves Dias

A primeira opção era logo testar uma simples substituição e como foram preservados os espaços facilmente se deduz algumas poucas letras partindo de artigos e preposições. Daí é só um passo até decifrar algumas palavras mais e ficar claro qual o texto original.

Marciom said...

É isso aí Mário!

Esse "algoritmo" é o http://pt.wikipedia.org/wiki/Zenit_Polar.
Eu li sobre ele numa revistinha de jogos infantis a uns 20 anos atrás. Acho que foi meu primeiro contato com criptografia.

Resolvi reproduzir a brincadeira pra ver quanto tempo levava pra alguem descobrir. E foi rápido :-/
Eu até pensei em substituir os espaços por hexadecimais randômicos (0-F) para atrapalhar um pouco, mas decidi deixá-lo original mesmo.

leoboiko said...

Bah, cheguei tarde :p

Eu assumi simples substituição e usei a técnica estatística do sherlock holmes. As letras mais comuns eram ‘i’ e ‘o’, e em português fazia sentido trocá-las por ‘a’ e ‘e’. A partir daí era só usar wordlists e bom senso.

Daniel d'Andrada T. de Carvalho said...

Pasquale batendo ponto:

"O texto abaixo foi criptografado"

Na realidade ele foi *cifrado*

:-)

Marciom said...

Obrigado, professor.

E olha que ainda usei "criptografado" ao invés de "encriptado".

leoboiko said...

Isso não foi o Pasquale, foi o Bruce Schneier!

ah e btw, pasquale sucks

Helena said...

Não deu nem pra por os pinos pra funcionar. Fui logo ler os comments.
Enfim...
Primeira vez que comento por aqui...
Legal!