Friday, May 11, 2007

Sacudindo a poeira

Depois de ler o post do meu amigo Aurélio, insinunando que meu blog estaria coberto de teias de aranha, me senti compelido a fazer alguma coisa a respeito.

Então, cá estou eu, escrevendo o que me vem na cabeça.

Ah Aurélio... aquela viagem foi massa. Tão boa que você a repetiu no ano seguinte, e eu e a Tereza fizemos um trajeto parecido 3 anos depois. E pra falar a verdade, acho que já é hora de viajar novamente.

Este mês faz 2 anos que estamos na Manguetown. Quando volto para o Sul? Não sei. Abandonei todo e qualquer plano de volta.

Para quem pensa em se mudar e morar em outra cidade, posso dizer que o período de adaptação é lento e muitas vezes doloroso. O choque cultural, o clima diferente, a distância dos amigos e parentes vão fazer você se sentir menor, mas não deixe a cidade vencer você.

A Família vai bem. O Vinícius completa 1 ano esta semana. É nesta semana também que comemoro um ano de noites mal dormidas.

No trabalho, um dos meus desafios tem sido tentar equilibrar a equação família / trabalho. Crianças pequenas nos exigem muito tempo, e o fato de sermos pais de primeira viagem faz esta parcela de tempo aumentar ainda mais. Por esse motivo, tenho realizado uma cruzada em busca da maior produtividade no trabalho e mais efetividade nas coisas que faço.

Passei boa parte destes 2 anos trabalhando no Tapioca. O que me foi muito gratificante e me deu a chance de aprender muito. Outra coisa legal foi o tempo no projeto. Trabalhar em algo por muito tempo te dá a chance de aprimorar, de pensar por vários ângulos, de entender o papel de cada parte, cada módulo. É muito diferente de fazer pequenas coisas em pouco tempo e nunca mais voltar a olhar para o que foi feito. Recomendo a experiência a todos os desenvolvedores.

Algumas mudanças aconteceram no início deste ano, e agora além do Tapioca, também estou cuidando de outros projetos, que vou deixar para comentar em outros posts.

Com estas mudanças me afastei um pouco (bem mais do que eu gostaria) do desenvolvimento, e tenho exercido tarefas mais administrativas. Tenho aprendido muito com isso, mas sinto falta do tempo em que os problemas eram apenas lógicos.

Falando um pouco de projetos, já trabalhei em uma empresa onde controle de projetos era rígido, pesado, complexo, estressante - Um amigo o classificaria como "soviético", mas "britânico" seria um termo mais apropriado.

Também já trabalhei em uma empresa onde não havia qualquer tipo de controle. Caos total e demandas paralelas nos matinham patinando no mesmo lugar por meses.

O grande desafio, acredito eu, está em encontrar uma forma que se encaixe no tamanho de sua empresa ou equipe, e depois lutar para transformar isso em um hábito. Não acredito que nada feito sem um planejamento e um método tenha algum futuro.

OK, chega. Isso foi suficiente para acabar com as teias de aranha.

1 comment:

Aurélio Jargas said...

Aeeeee \o/

Agora sim, gostei de ver, deu uma sacudida no blog em GRANDE estilo!

Texto massa, falando de tudo, muito bom mesmo. É bom saber das novidades por aí amigo, escreva mais!

Abração e parabéns pro Vinícius! (eu ia chamar de Vina, mas seria muita sacanagem) :D